Sábado, 30 de Setembro de 2006

Diego: "Queremos nos superar" em entrevista e marca no jogo deste fim de semana para a Busdesliga

Frederico Batalha
da Tateishi Comunicação

O meio-campista Diego marcou, aos 38 minutos da etapa inicial e através de uma cobrança de falta certeira, um dos gols do Werder Bremen na vitória sobre o Borussia Moenchengladbach, por 3 a 0, neste sábado (30 de setembro), no Weserstadion, na cidade de Bremen (ALE), pela sexta rodada do Campeonato Alemão da 1a Divisão - 2006/2007, a Bundesliga. Os outros tentos do time da casa foram marcador por Hunt (33 minutos) e Schulz (35 minutos), ambos no primeiro tempo.

"Estávamos precisando da vitória e conseguimos marcar os gols no primeiro tempo, o que foi importante, uma vez que a partida foi movimentada e o time acabou sentindo um pouco de cansaço no final, visto que tivemos uma partida desgastante contra o Barcelona no meio da semana", comenta Diego.

Já com relação ao seu gol, o brasileiro diz que saiu de uma jogada ensaiada. "O meu gol surgiu de uma cobrança de falta, na entrada da meia lua. O Naldo passou por cima da bola e eu bati por cima da barreira, em uma cobrança certeira", relata Diego.

Com a vitória, o Werder Bremen chegou aos dez pontos, em seis partidas realizadas (03 vitórias, 01 empate e 02 derrotas), subindo algumas colocação na classificação geral e figurando entre os ponteiros. O próximo desafio do Werder Bremen na Bundesliga acontece no dia 14 de outubro (sábado), contra o Bochum, fora de casa, pela sétima rodada.

Já no dia 18 de outubro (quarta-feira), o time do meio-campista Diego encara o Levski Sofia, também fora de casa, pela terceira rodada da fase inicial da Copa dos Campeões da Europa (UEFA Champions League) - 2006/2007.

Fonte: Tateishi Comunicação













Traduzido por Eliene do Valle

da Tateishi Comunicação

É com esse título e um largo sorriso no rosto que o jogador do Werder Bremen, Diego, aparece na capa da revista Werder Magazine. Neste mês de setembro, a revista concedeu ao jogador duas páginas e meia de entrevista. Na ocasião, Diego fala de sua carreira, da sua adaptação, da saudade do Brasil e dos seus objetivos dentro do novo time.

Mostrando muito amadurecimento, apesar dos seus 21 anos de idade, Diego prova nesta entrevista que sabe o que quer em seu novo país: ganhar muitos títulos pelo Werder. Você pode conferir os pontos mais interessantes da entrevista no texto a seguir.

Viver sonhos e ganhar títulos

Em apenas dois jogos, Diego já ganhou seu primeiro título pelo Werder Bremen: a Copa da Liga 2006 ( Liga Pokal). E apenas três jogos da Bundesliga foram suficientes para ele se destacar. Os fãs do Werder escolheram Diego como o principal jogador do mês de agosto. Uma estréia brilhante para o brasileiro de apenas 21 anos de idade.

Werder Magazine: Diego, o entusiasmo dos fãs do Werder agora é maior do que nunca. E você contribuiu com isso, através dos seu excepcional desempenho durante os jogos. Você está surpreso com toda essa euforia?

Diego: Sim, um pouco... eu não esperava que o estádio ficasse tão lotado. Eu não esperava todo esse entusiamo e até mais, eu também não esperava que tantos fãs acompanhassem os treinos. Para mim, o mais impressionante nesta história foi o Dia dos Fãs. Foi incrível o que aconteceu no estádio. Aqui, os fãs estão muito perto da equipe do Werder e essa relação é muito boa. Eu gosto muito disso.

Werder Magazine: Como você resume suas participações nestas semanas?

Diego: Naturalmente, o meu objetivo é trabalhar para ajudar o time durante o tempo que eu estiver aqui. Mas, em geral eu estou muito contente, mesmo tendo perdido contra o Schalke. Nós preferíamos ganhar os três pontos. E a saída da Pokal foi totalmente desnecessária.

Werder Magazine: O que foi diferente entre o Schalke e as primeiras vitórias?

Diego: Schalke é um excelente time, especialmente quando joga em casa. Lá eles encontram rapidamente um bom ritmo de jogo. É muito difícil para qualquer time ganhar do Schalke em casa. Eles puniram os nossos erros e mereceram ganhar.

Werder Magazine: O jogo com seus colegas já funciona muito bem. Como foi possível esse entrosamento?

Diego: Isso tem duas causas. Em primeiro lugar, isso acontece durante a preparação. Nós treinamos muito intensivamente, mesmo no ínicio quando nem todos os jogadores estavam juntos. Em segundo lugar, porque meus companheiros são muito bons. Isso está facilitando a minha adaptação e o jogo conjuntamente. Quando nós nos conhecermos melhor, o nosso jogo vai melhorar ainda mais.

Werder Magazine: Qual é a diferença entre a Bundesliga e suas outras experiências?

Diego: Naturalmente cada Liga tem suas próprias características, mas eu não quero fazer comparações com Portugal ou Brasil. Mas para mim, foi uma surpresa a qualidade da Bundesliga. O nível é bem melhor e os jogos são muito rápidos. Isso me motiva muito a jogar nesta Liga. E no treino, acontece a mesma coisa, mas aqui na Alemanha nós treinamos mais vezes e mais intensivamente.

Werder Magazine: Você acha que já está preenchendo a posição de líder, mesmo estando tão pouco tempo neste time?

Diego: Eu tenho a minha posição e também responsabilidade, como todos os outros. Para um melhor desempenho do time, todos os jogadores devem atuar como líderes.

Werder Magazine: O diálogo verbal é muito importante. Quais palavras alemãs você já está usando?

Diego ( rindo): Tchau, obrigado, por favor, por nada, bom dia, tudo certo, maravilha.... as mais importantes que eu lembro rapidamente. Mesmo que eu possa falar inglês e espanhol , eu quero aprender alemão o mais rápido possível.

Werder Magazine: O tradutor Roland Martinz está lhe ajudando. Ele sempre está ao seu lado. O que ele representa para você?

Diego: Nós ficamos amigos em pouco tempo. E isso é uma alegria. Eu tenho muita confiança nesta pessoa. Sem ele eu não conseguiria me ajustar tão rápido.

Werder Magazine: Suas experiências de vida estão além do futebol. Fora do campo, você parece mais velho dos que os seus 21 anos. Qual é a causa?

Diego: Já com 11 anos eu deixei a minha família em Ribeirão Preto, para jogar no FC Santos. Isso foi na época o passo mais díficil da minha vida. Mas como homem, eu ganhei muita experiência . Eu amadureci muito e me tornei independente bem cedo, desenvolvendo assim uma consciência de reponsabilidade muito grande. Isso foi muito bom, mesmo hoje tendo somente 21 anos, estou tentando a cada dia aprender coisas novas.

Werder Magazine: Como você conseguiu, quando criança naquela época, matar a sua saudade?

Diego: Eu fui recebido muito bem em Santos. Fiz amizades rapidamente e acima de tudo, eu pude fazer aquilo que eu mais desejava, que era jogar futebol. Assim é até hoje. Eu estou com saudades da minha família, mas o futebol me compensa por essa falta. Tenho saudades também da minha namorada, que está no Brasil fazendo Fisioterapia.

Werder Magazine: Quais eram os seus sonhos e objetivos quando criança?

Diego: Sempre sonhei em ser jogador profissional e desejava jogar em grandes estádios para muitos fãs. Desde o inicio, eu sempre tentei aprender com meus ídolos. Acima de todos, está o Raí que jogava no São Paulo e depois no Paris St. German, e que foi Campeão Mundial pelo Brasil em 1994. Mas eu nunca fiquei ansioso. Nunca cobrei de mim o fato de me obrigar a ser um jogador profissional de futebol. Eu não queria perder a alegria e as brincadeiras do meu tempo. Eu sempre acreditei que a minha chance iria acontecer um dia.
O fato é que eu jogava já com 16 anos num time profissional do Santos, foi uma surpresa, mas foi um dos melhores momentos da minha carreira até hoje.

Werder Magazine: Pouco tempo depois você já era campeão brasileiro. Quais lembranças você tem desse título?

Diego: Foi como um sonho. Na época, eu estava com apenas 17 anos e nós tivemos um time muito jovem. Ninguém acreditava na possibilidade de vencer e ganhar o título, e eu acreditava muito menos. Mas nós encontramos a maneira de ganhar esse título para o Santos, depois de 19 anos sem vitórias.

Werder Magazine: Há pouco tempo atrás, o FC Santos colocou seu nome em um campo. Como você recebeu essa honraria?

Diego: Isso eu agradeço muito. Essa decisão do clube me fez muito feliz. Normalmente essa honra é só para jogadores que já encerraram suas carreiras ou que já morreram. O fato que mais me impressiona é que meu desempenho apenas aos 21 anos já está sendo honrado.

Werder Magazine: Também o Robinho tem essa honra. Ele mesmo fez parte do time no ano do campeonato e joga agora no Real Madrid. Vocês ainda têm contatos?

Diego: Sim, nós somos bons amigos. Normalmente, a cada 15 dias, quando estou no hotel, antes dos jogos fora de casa, eu falo com Robinho. Espero que tenhamos uma chance rapidamente para nos vermos.

Werder Magazine. O mais simples seria na seleção?

Diego: Ah, com certeza, você está certo. Isso seria a melhor oportunidade, não só para encontrar Robinho, mas também os outros jogadores. E também para matar a saudade do meu país. Eu espero realmente ser convidado para a seleção.

Werder magazine: Quais foram as reações no Brasil, quanto a sua troca do Porto pelo Werder?

Diego: Houve reações diferentes, mas a maioria foi positiva. Muitos ficaram felizes porque sabem da importância e o desafio que a Bundesliga significa para mim.

Werder Magazine. Você já ganhou a Copa América com a seleção do Brasil. Quais objetivos você tem para sua carreira.

Diego: Eu estou muito feliz por ter obtido esses sucessos. Já fiz muita coisa, mas no futebol, eu tenho muitos outros objetivos e acima disso, realizar o sonho de ganhar um título já é díficil, mas mais complicado ainda é continuar desenvolvendo esse sonho e constantemente manter esse nível para ganhar outros títulos. Eu continuarei tentando.

Fonte: Tateishi Comunicação
publicado por Diego_Meu_Anjinho às 16:56

link do post | comentar | favorito
|

♥Ele


Nome: Diego Ribas da Cunha
Data de Nascimento: 28-02-1985
Local de Nascimento: Ribeirão Preto
Nacionalidade: Brasileira
Altura: 1.73
Peso: 73 kg
Posição: Médio Ofensivo
Equipa Actual: Werder Bremen
Principais Títulos: 2 Campeonatos Brasileiros (2002 e 2004), pelo Santos;1 Campeonato Português (2006), pelo FCPorto; 1 Supertaça Portuguesa (2004) e 1 Taça Intercontinental (2004), pelo FCPorto; 1 Campeonato Sul-Americano, pela Selecção do Brasil de Sub-17, 1 Torneio de Toulon e 2 Copa América (2004 e 2007), 1 Torneio Ilhas Canárias pela Selecção Sub-17 (2001) e 1 Taça da Liga da Alemanha, pelo Werder Bremen (2006)
Site Pessoal: www.diego10.com.br

♥Comenta


♥Linka-me




♥Deixa a tua mensagem ao Diego

clubediego@hotmail.com

♥Parceira


♥Concursos





Sports blogs
Estou no Blog.com.pt

 

♥Multimédia



Questionário Diego Meu Anjinho




♥Links

Site Oficial do FCPorto
Site Oficial do Diego
Flog do Diego na Copa América
Postiga The Best
Moon Girl
Nação Portista
Maniche O Motor
Diego da Vila
Diego Ribas 10
Diego Da Vila Forever
Grupo Hélder Barbosa
Grupo Ricardo5, Ibson31 e Lucho8
Grupo Lucho González
Grupo Amo-te Porto
Flog Amo-te Porto
Flog Amo-te Porto da Daniela
Diego Ribas FC
Blog Tripeiras
Blog FCP Mirandela
Flogão Diego Ribas
Fotolog Diego O Ribas

♥Translator

♥Posts recentes

Actualização

Diego confiante

Depois da recuperação, Di...

A dar uma actualizadela :...

Finalmente consegui actua...

Bremen empata na Liga dos...

Diego ajuda na vitória do...

Diego brilha na Selecção

O bronze olimpico e a der...

Brasil a caminho do ouro!

♥Arquivos

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

♥Visitas

Free Hit Counters


Desde 26-06-2005
online